Histórico de edições

(702)
há 3 meses
...ias concedidas aos litigantes. Este aumento precipitou inúmer... ...ivas de qualidade de cuidados. Os defensores da reforma de r... ...es é responsável pelas lesões. Outros defendem o papel do lit... ...inistros começarem a diminuir. A controvérsia sobre as virtud... ...alidade e lesões iatrogênicas. As estimativas mais citadas d... ...os muito menores de registros. Para abordar a necessidade de ... ...a em pacientes hospitalizados. Foi definido um evento adversoa intercorrência médica como uma lesão que foi causad... ... no momento da alta, ou ambos. Foi definido a negligência co... ...que descrevemos anteriormente. MÉTODOS Seleção de amostra e revisão de registro Foi apresentado os métodos de ... ... federal de Nova York em 1984. Inicialmente, os registros for... ...adverso (the causation score). Como eles estavam interessados... ...scoberta durante a internação. No cálculo das taxas de incid... ...pitalização posterior em 1984. Se a confiança dos avaliadores... ...o em uma região em Nova York). Teste de Confiabilidade e Validade Para testar a validade do proc... ...upervisor como um padrão-ouro. A confiabilidade dos julgament... ... do sistema estatística kappa. Acompanhamento de registros e ajustes ausentes Vários meses após a revisão in... ...o processo de revisão regular. Isso permitiu estimar as taxa... ... de um revisor a outros itens. Definição de Variáveis Para estabelecer que um evento... ...ionados ao diagnóstico (DRGs). Análise estatística Foram relatados os resultados ... ...ordo com a categoria da lesão. Calcularam todas as percentag... ...ada com a estatística de Wald. Para cinco grupos de idade, ca... ...ia origem a um evento adverso. A Harvard padronizou a taxa u... ...associado a um evento adverso. Foi calculado a média dos trê... ...a complexidade do atendimento. Ao comparar as taxas de evento... ...nas duas categorias de idade ( <65 e ⩾65 anos) foram utilizadas para padronizar a percentagem de negligência.RESULTADOS Completaram a revisão inicial ... ...adversos devido a negligência. As taxas de incidência aqui ap... ...de 1984 (categorias 1, 4 e 5;) Estimaram que a taxa de incidê... ...a de 95 por cento, 0,8 a 1,2). A percentagem de eventos adver... ...adversos devido a negligência. A maioria dos eventos adverso... ... mês, mas menos de seis meses. No entanto, 2,6 ± 0,4 por cen... ... 1,7 por cento causou a morte. Extrapolando para o estado de... ...resultado de eventos adversos. A negligência foi mais freque... ...oram causados por negligência. Além disso, 51,3 ± 6,9 por cen... ...vas (Wald teste χ2 = 21,04, P <0,0001).Também foram analisados a dist... ...nte com o aumento da idade (P <0,0001). Pessoas com 65 anos ou mais tiveram mais que o dobro do risco de pessoas de 16 a 44 anos de idade. Ao contrário das taxas de eve... ...o para DRG Categoria de risco. Após padronização para idade e... ...o sexo feminino, 25,0 ± 2,8%). A tabela 4 abaixo, mostra as ... ...não variam significativamente. Verificaram a precisão dos res... ...panhamento aos seis hospitais. As taxas de eventos adversos (... ...tros originalmente analisados. Em segundo lugar, um teste pe... ...sensibilidade de 89 por cento. Em terceiro lugar, a confiabi... ... kappa foi muito menor (0,24). DISCUSSÃO Como parte de uma avaliação em... ...o Estado de Nova York em 1984. Os resultados devem ser enten... ... negligência médica faz parte. O litígio de negligência visa... ...de inferior que leva a lesões. Assim, litígios de negligênci... ...abilidade civil nesta análise. Evidências adversas não, natur... ...ica cuidados de boa qualidade. Por exemplo, uma reação de dr... ...mo sendo devido a negligência. Esses cuidados, que podem raz... ...amas de garantia da qualidade. Usando os métodos do estudo, e... ...ligência foi de 1,0 por cento. Esses resultados podem ser co... ...iação Médica da Califórnia[3]. Os pesquisadores encontraram ... ...sultado da revisão da Harvard. Como a amostra de registros ho... ...adversos devido a negligência. Entre as 2.671.863 descargas ... ...atrogénica foi, assim, grande. Ainda mais preocupante foi o n... ...ligentes em Nova York em 1984. No âmbito do sistema de respo... ... aqueles que levaram a lesões. Registros médicos são provave... ...mas apenas suas consequências. São de especial interesse as a... ... as características do doente. Identificar fatores de risco ... ...grupos clínico-especializados. Para aumentar a precisão das a... ...ar origem a um evento adverso. Esta categorização de risco e... ...cedimento ou estado de doença. Descobriram que as taxas de ev... ...m intervenção mais complicada. Pode também ser atribuível, e... ...mparados grupos populacionais. Pessoas com mais de 64 anos e... ...entos adversos ou negligência. Existe grande variação entre a... ...os quais o cuidado é prestado. A constatação de que os pacie... ... foi, portanto, surpreendente. A percentagem de eventos adve... ...cérebro ou na medula espinhal. Um dos objetivos do estudo fo... ...r a ocorrência de tais lesões. As observações relativas às ta... ... seguro de negligência médica. Os praticantes de certas espe... ...o mais elevados do que outros. O estudo descobriu que essas ... ... maiores taxas de negligência. Os dados sugerem que variaçõe... ...is o especialista se preocupa. Havia um número de potenciais ... ...l do que no inquérito inicial. Outra possível fonte de erro ... ...tica nos consultórios médicos. O erro também pode ter sido in... ...fíceis e por vezes imprecisas. Em estudos anteriores, tratar... ...versos foi boa (kappa = 0,61). No entanto, os julgamentos mai... ...uidados de qualidade inferior. Se usarmos a presença de qual... ...sideravelmente (kappa = 0,49). Além disso, o uso do escore d... ...ariação de médico para médico. Entretanto, tudo isso sublinha... ... da tomada de decisão clínica. O nível relativamente baixo d... ...rtezas quanto aos julgamentos. Os julgamentos dos médicos de ... ...ente de sua lesão iatrogênica. Os médicos não podiam, e não ... ...ma pessoa com doença terminal. Por exemplo, uma lesão pneumo... ...de insuficiência respiratória. Embora este paciente pudesse ... ...foi documentado no prontuário. Embora o grupo tenha treinado... ...mente mais jovens e saudáveis. Em resumo, analisaram uma amos... ...ventos adversos e negligência. As estimativas dos médicos sob... ...eram, naturalmente, possíveis. APÊNDICE I: EXEMPLOS DE EVENTOS ADVERSOS E NEGLIGÊNCIA Caso 1: Durante a angiografia ... ... mas não devido a negligência. Caso 2: Um paciente com doença... ... mas não devido a negligência. Caso 3: Durante um aborto tera... ...ado adverso e por negligência. Caso 4: Um homem de meia-idade... ...ado adverso e por negligência. APÊNDICE II: CLASSIFICAÇÃO DOS... ...AL E RISCO DE EVENTOS ADVERSOS Para classificar as internaçõe... ...ement, Yale University, 1980). Foram feitas quatro alterações... ...ologia e otorrinolaringologia. Em terceiro lugar, os problem... ...pecialidade de medicina geral. Em quarto lugar, as altas psi... ... foram incluídas neste estudo. O diagnóstico de alta principa... ...ociados à gravidade da doença. Para obter grupos de risco DR... ...em quatro categorias de risco. Os grupos de risco formados pe... ...sos de acordo com o nível DRG. DAVID CASTRO STACCIARINI é A...
Alterou o texto do documento Ostracismo do Cirurgião Bucomaxilofacial
há 4 meses
...o Cirurgião Bcucomaxilofacial O ano de 1923 é tido como o ma... ...romulgada naquele ano, criava: "(…) em cada uma das estradas ... ... incorrer em despesas médicas. Estimando o risco geral das d... ...ificados na apólice de seguro. O seguro pode ser administrad... ...os ou por uma empresa privada. Desse modo, não se segura a "... ...as a uma utilização potencial. O fenômeno da medicalização d... ...ngir um melhor padrão de vida. A rigor, o processo de trabal... ...mentos usuais de fragmentação. Mesmo no caso dos avanços técn... ...lificado por trabalho simples. Vê-se que a destruição criati... ...ca de forma genérica na saúde. Por isso, se não bastassem os... ...s de desvalorização do câmbio. Vale mencionar que, como o pr... ...mpo diagnóstico e terapêutico. Em outras palavras, a organiz... ...o modo de agregar tecnologias. Uma das modalidades que vem a... ...ógicos, é o tema deste artigo. A cirurgia de Buco maxilofacia... ...sil com o cranio maxilofacial. Conforme ensina a Sociedade Br... ... Cirurgia Cranio maxilofacial: A Cirurgia Craniomaxilofacial,... ...ntologia, não poderiam operar. Apesar disso, inúmeros cirurgi... ...tratamento funcional+estético. O que iniciou com correção das... ...ediados para operar e ensinar. A situação chegou a ser debati... ...luções para antigos problemas. Uma batalha feroz iniciou-se e... ...ão médico de cabeça e pescoço. Talvez o receio de ter o merca... ...em sabe a combinação de ambos. De uma forma ou de outra, o Co... ...buco-maxilo-facial no mercado. Não apenas modernizou o atendi... ... desenvolvidos (EUA e Europa). A Judicialização da Saúde Apes... ...ento de médico e não dentista. Vejamos algumas jurisprudências sobre o tema: Plano de saúde - Negativa de c... ...cirurgião não ser credenciado. A Agencia Nacional de Saúde po... ...t. 2 - VI, vetou esta conduta: Art. 2º Para adoção de prática... ...tervenção do poder judiciário. Conforme observamos na jurispr... ...te ainda ocorria esta prática: PLANO DE SAÚDE CIRURGIA BUCO-M... ... o Ministério Público Federal. Vejamos o oficio emitido pelo CRO-RJ nesse encontro: Assim é que, facilmente se per... ... declarou no CONSU 11 de 2007: RESOLVE adotar o seguinte ente... ...omo "judicialização da saúde". O Mercado de Terceira Opinião... ...bre o tema, pela lei 9.656/98: Art. 10. É instituído o plano ... ...rótese e materiais especiais). Este mercado, é composto muit... ...o de cirurgia do beneficiário. Em alguns casos, o perito aval... ...dade do cirurgião solicitante. Conforme observamos na jurisprudência abaixo: “PLANO DE SAÚDE. Preliminar de... ...ara este tipo de procedimento. Quando o pedido do cirurgião ... ...ma pratica considerada imoral. Caso o cirurgião rejeite a pro... ..., dois cenários podem ocorrer: O primeiro e cada vez mais com... ...hamamos de resposta mascarada. As operadoras de saúde informa... ...foi solicitado pelo cirurgião. Outro possível cenário, é a terceira opinião. Após o cirurgião não se sujeit... ...esempatador dessa divergência. Uma lista contendo entre 3 a 4... ...ta que eles mesmos forneceram. Caso o cirurgião não responda,... ...a de saúde, escolherá por ele. No final, o beneficiário/pacie... ...ram aceitos pela junta médica. É um cenário assustador e dig... ... mais importantes de sua vida. A legitimidade de alterar a es... ...aforismo de Otto Von Bismarck. Na prática o cirurgião que pos... ...as que o cirurgião desconhece. Não seria um problema se a esc... ...o entre as marcas disponíveis. Mas a realidade do setor de s... ...ramente registrados na Anvisa. A qualidade dos materiais DMI/... ...rótese e materiais especiais). O conjunto de casos pregresso... ...os, passíveis de investigação. Podemos resumir, que a casuíst... ...envolve OPME. (Estudo cohort). Tanto o FDA (fods and drugs ad... ...médio, por questões politicas. As normas internacionais exige... ...r de movimento de articulação. Conforme observamos na tese de... ...ão de prótese de articulações. Sua maquina de simulação de d... ...tp://www.usp.br/agen/?p=21628" Ocorre que tal estudo nunca fo... ... a operar novamente com estes. Alguns casos ficaram conhecido... ... casos, os parafusos soltaram. Infelizmente, este cenário não... ...mportado, chega a ser abusivo. A composição da Junta MédicaA ... ...utorização prévia do paciente. CONSU 8 de 1998 Art. 4º As ope... ...aliar a necessidade cirúrgica? Esta omissão foi suprida pelo ... ...ja de medicina ou odontologia: CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA - RES. ... ...aliar pessoalmente o paciente. CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA - RES.... ...r (risco de vida do paciente). Não bastando isso, é também ve... ...om o perito do plano de saúde. Em recente julgado pelo tribun... ...purar a necessidade cirúrgica. INDEFERIMENTO DA INICIAL. Caut... ... possua cobertura no contrato. CIVIL. RITO SUMÁRIO. AÇÃO OBJE... ...ensão citamos apenas o item I: PARECER Nº 2093/2009 CRM-PR PR... ...onduta da exclusão dos mesmos. A Tese foi acolhida pelo então... ... da 25 Vara Cível de Curitiba: (...) Como se verifica a parti... ...al de Justiça do estado do PR: AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO D... ...stionável no poder judiciário. É o caso, da decisão do presid... ...o cirurgião buco maxilofacial. CONSIDERANDO que há desentendi... ...estacar um ponto sobre o tema. A resolução criada pelo Consel... ...iação exclusivamente política. A penúltima resolução normativ... ... 2016, tem a seguinte redação: art. 22 (...) § 1º Para fins d... ...ca. Lei 9.656/98, Art. 10 VII. Destarte, a Resolução Normativ... ...va) hierarquicamente inferior. De qualquer forma, existe um c... ...deral de Odontologia, vejamos: 1) Lei 9.656/98, não estipulou... ...ando ligados ao ato cirúrgico; 2) RN 387/2016, exige do cirur... ...3 fabricantes diferentes (...) 3) Resolução 115/2012 do CFO, ... ...3 fabricantes diferentes (...) No caso concreto o cirurgião a... ...e pela lei ordinária 9.656/98. ENTRE O CONFLITO DA RESOLUÇÃO ... ...O PELA CARTA POLÍTICA DE 1988. Novas regras pela RN 424/17 da... ... da Agencia Nacional de Saúde. Alvo de pedido de afastamento ... ...lho de medicina e odontologia. Vejamos o teor do artigo 7º da RN 424/2017 . Art. 7º No tocante à cobertu... ...cados pela operadora de saúde. A ausência da escolha pelo cir... ...a desempatar o pedido clinico. A operadora de saúde deverá in... ...iscordar das marcas indicadas. Perceba, que a operadora de sa... ...scorda do pedido do cirurgião. Apesar dessas regras, o poder ... ...do tratamento e dos materiais. Segue julgado do Egrégio Tribu... ...aúde foi alegada e rejeitadas: PRELIMINAR - Ilegitimidade pas... ...u dos materiais dos pacientes. O cirurgião buco-maxilofacial,... ... porém o mesmo não é obrigado. Até porque o cirurgião assist... ...aria (mercantilismo da saúde). Inclusive tal regra não é vist... ...sistema de saúde bismarckiano. A influência dos Planos de Saú... ...s planos de saúde na política. Em artigo recente publicado pe... ...263% e vão a R$ 55 milhões[5]” “(...) Os professores Mário Sc... ...teriais e próteses importadas. Sem dúvidas, será benéfico a r... ...eado ou no minimo investigado. A campanha não se limita a míd... ...itais são dos planos de saúde. Em um artigo publicado pela Fo... ...da cirurgia buco maxilofacial. A pedido de planos de saúde, o... ...es levantadas pela jornalista. Vejamos um trecho: Sra. Cláudia Collucci, e també... ... favorecer os planos de saúde. É o caso do tribunal de justiç... ...icas) e Unimed Belo Horizonte. Ou seja, o grupo técnico do T... ...o fundada por planos de saúde. Como também a polemica constru... ...m assessor jurídico da Unimed. É importante frisar que nem to... ...é isso que deve ser discutido. Por fim, é necessário salienta... ...s mais importantes envolvidas. W. B. Yeats, escreveu um poema... ...o o que achava que ela queria. Ele disse: “Eu tenho algo, mas... ...ão caminhar com muito cuidado. DAVID CASTRO STACCIARINI é ... ...zatórios nos Estados Unidos".
há 4 meses
...00 anos de Medicina e Direito. Este trabalho tem como escopo ... ...na moderna nos Estados Unidos. Palavras-Chave: Erro Médico, D... ...ireito Médico, Licença Médica. AbstractThis work has the obje... ... the United States of America. INTRÓITO Os atuais modelos de saúde ser... ... law) adotado pela Inglaterra. Médicos e advogados não necess... ...ente, e aparentemente imortal. A Medicina e a lei foram, no e... ...teresse intelectual e prático. Ao longo dos últimos dois sécu... ... de lei médica a lei de saúde. Ocorreram mudanças nos proced... ...ambém tem um forte precedente. O Título original de Thomas P... ...xigem um conhecimento da lei". Walter Channing foi professor ... ...nts of Medical Jurisprudence”. As principais áreas de jurisp... ... em que ele cometeu um crime). Em 1854, o ano que Channing s... ...cs and Medical Jurisprudence”. Estudos sobre a jurisprudência... ...le escreveu 6 anos mais tarde. O livro que ele revisou, escr... ...Médica, foi publicado em 1860. Tanto o livro e revisão de Ch... ...forma que obstetrícia evoluiu. MEDICINA E O DIREITO Para além das muitas áreas do ... ... o tema principal de Channing. No entanto, principalmente em ... ...úteis e credíveis no tribunal. Ele fez essa ponderação em um... ...ra o benefício igual de ambos. Ele também citou o perito médico-legal David Paul Brown: " Um médico que nada sabe de d... ... XVIII e início do século XIX. ERRO MÉDICO E A EXIGÊNCIA DA LICENÇA MÉDICA O primeiro é o caso célebre de... ...ão deveria ter sido utilizada. O júri concedeu Slater £ 500 (... ...nte. Nas palavras do tribunal: “Este foi o primeiro experimen... ... de imprudência e negligencia. Ele observou que a" imprudênc... ...case on criminal malpractice". O caso de Negligencia Criminal... ...evido a morte de seu paciente. O Charlatão tinha vindo para ... ...ade de curar todas as febres". Ele usou várias misturas, inc... ...ll-my-gristle", e "ram -cats". Ele administrou essas drogas,... ...ie de convulsões, até falecer. Houve testemunho de que as al... ...havia nenhuma evidência disso. Para que houvesse o homicídio... ...iu as suas instruções ao júri: “É extremamente lamentável, qu... ... licenciamento médico em 1818. Essa lei proibiu curandeiros s... ...m licença foi declarada crime. ERRO MÉDICO E JURI LEIGOS O historiador Michael Bliss ar... ...do sobre a prática cirúrgica". Elwell catalogou e forneceu e... ...grande benfeitor à profissão”. Embora Channing pensasse que o... ...m expressão comum hoje em dia, " o que deve ser feito para r... ...suas clinicas por causa disto. O Massachusetts Medical Societ... ...smo tem intenção processa-lo". Um século e meio de "reformas ... ... ser a baleia branca perigosa. Os advogados sãos vistos como... ...assediam os barcos de baleias. “aparentemente passando de for... ...O DIREITO MÉDICO CONTEMPORÂNEO Direito e Medicina têm sido in... ...rever sua"Law–Medicine Notes”. Como Elwell e Beck antes dele,... ...cordo com critérios cerebrais. A Lei de saúde - isto é, a lei... ...m vastamente ampliado o campo. Os direitos dos doentes, espe... ...to no caso Roe v. Wade (1973). O consentimento informado é o... ...dica vai muito além do aborto. O Tribunal de Justiça America... ...ir na relação médico-paciente. A política do aborto tem levad... ...itos de divulgação financeira. Um terceiro desenvolvimento ta... ...Global Lawyers and Physicians. Trabalhando separadamente, as... ...eitos humanos internacionais”. Ambos, direito e medicina são... ...quando ambos trabalham juntos. A Lei permanece entrelaçada co... ... legais em que são resolvidas. As leis estaduais americanas ... ... pela Suprema Corte Americana. Vale lembrar, que o Tribunal ... ...ogas para o controle de armas. O destino da Affordable Care ... ...pensável nos dias de Channing. As mudanças na substância e ên... ... de" HeLa "de Henrietta Lacks. Embora a negligência médica co... ...cuidados médicos de qualidade O autor de A Vida Imortal de H... ...ntes sob a lei (ética médica): "Precisamos não ver qualquer ... ...com alguma medida de triunfo." DAVID CASTRO STACCIARINI é ... ...para realizar um estudo sobre Erro Médicos sindi...
há 4 meses
...ias concedidas aos litigantes. Este aumento precipitou inúmer... ...ivas de qualidade de cuidados. Os defensores da reforma de r... ...es é responsável pelas lesões. Outros defendem o papel do lit... ...inistros começarem a diminuir. A controvérsia sobre as virtud... ...alidade e lesões iatrogênicas. As estimativas mais citadas d... ...os muito menores de registros. Para abordar a necessidade de ... ...a em pacientes hospitalizados. Foi definido um evento advers... ... no momento da alta, ou ambos. Foi definido a negligência co... ...que descrevemos anteriormente. MÉTODOS Seleção de amostra e revisão de registro Foi apresentado os métodos de ... ... federal de Nova York em 1984. Inicialmente, os registros for... ...adverso (the causation score). Como eles estavam interessados... ...scoberta durante a internação. No cálculo das taxas de incid... ...pitalização posterior em 1984. Se a confiança dos avaliadores... ...o em uma região em Nova York). Teste de Confiabilidade e Validade Para testar a validade do proc... ...upervisor como um padrão-ouro. A confiabilidade dos julgament... ... do sistema estatística kappa. Acompanhamento de registros e ajustes ausentes Vários meses após a revisão in... ...o processo de revisão regular. Isso permitiu estimar as taxa... ... de um revisor a outros itens. Definição de Variáveis Para estabelecer que um evento... ...ionados ao diagnóstico (DRGs). Análise estatística Foram relatados os resultados ... ...ordo com a categoria da lesão. Calcularam todas as percentag... ...ada com a estatística de Wald. Para cinco grupos de idade, ca... ...ia origem a um evento adverso. A Harvard padronizou a taxa u... ...associado a um evento adverso. Foi calculado a média dos trê... ...a complexidade do atendimento. Ao comparar as taxas de evento... ...nas duas categorias de idade ( <65 e ⩾65 anos) foram utilizadas para padronizar a percentagem de negligência.RESULTADOS Completaram a revisão inicial ... ...adversos devido a negligência. As taxas de incidência aqui ap... ...de 1984 (categorias 1, 4 e 5;) Estimaram que a taxa de incidê... ...a de 95 por cento, 0,8 a 1,2). A percentagem de eventos adver... ...adversos devido a negligência. A maioria dos eventos adverso... ... mês, mas menos de seis meses. No entanto, 2,6 ± 0,4 por cen... ... 1,7 por cento causou a morte. Extrapolando para o estado de... ...resultado de eventos adversos. A negligência foi mais freque... ...oram causados por negligência. Além disso, 51,3 ± 6,9 por cen... ...vas (Wald teste χ2 = 21,04, P <0,0001).Também foram analisados a dist... ...nte com o aumento da idade (P <0,0001). Pessoas com 65 anos ou mais tiveram mais que o dobro do risco de pessoas de 16 a 44 anos de idade. Ao contrário das taxas de eve... ...o para DRG Categoria de risco. Após padronização para idade e... ...o sexo feminino, 25,0 ± 2,8%). A tabela 4 abaixo, mostra as ... ...não variam significativamente. Verificaram a precisão dos res... ...panhamento aos seis hospitais. As taxas de eventos adversos (... ...tros originalmente analisados. Em segundo lugar, um teste pe... ...sensibilidade de 89 por cento. Em terceiro lugar, a confiabi... ... kappa foi muito menor (0,24). DISCUSSÃO Como parte de uma avaliação em... ...o Estado de Nova York em 1984. Os resultados devem ser enten... ... negligência médica faz parte. O litígio de negligência visa... ...de inferior que leva a lesões. Assim, litígios de negligênci... ...abilidade civil nesta análise. Evidências adversas não, natur... ...ica cuidados de boa qualidade. Por exemplo, uma reação de dr... ...mo sendo devido a negligência. Esses cuidados, que podem raz... ...amas de garantia da qualidade. Usando os métodos do estudo, e... ...ligência foi de 1,0 por cento. Esses resultados podem ser co... ...iação Médica da Califórnia[3]. Os pesquisadores encontraram ... ...sultado da revisão da Harvard. Como a amostra de registros ho... ...adversos devido a negligência. Entre as 2.671.863 descargas ... ...atrogénica foi, assim, grande. Ainda mais preocupante foi o n... ...ligentes em Nova York em 1984. No âmbito do sistema de respo... ... aqueles que levaram a lesões. Registros médicos são provave... ...mas apenas suas consequências. São de especial interesse as a... ... as características do doente. Identificar fatores de risco ... ...grupos clínico-especializados. Para aumentar a precisão das a... ...ar origem a um evento adverso. Esta categorização de risco e... ...cedimento ou estado de doença. Descobriram que as taxas de ev... ...m intervenção mais complicada. Pode também ser atribuível, e... ...mparados grupos populacionais. Pessoas com mais de 64 anos e... ...entos adversos ou negligência. Existe grande variação entre a... ...os quais o cuidado é prestado. A constatação de que os pacie... ... foi, portanto, surpreendente. A percentagem de eventos adve... ...cérebro ou na medula espinhal. Um dos objetivos do estudo fo... ...r a ocorrência de tais lesões. As observações relativas às ta... ... seguro de negligência médica. Os praticantes de certas espe... ...o mais elevados do que outros. O estudo descobriu que essas ... ... maiores taxas de negligência. Os dados sugerem que variaçõe... ...is o especialista se preocupa. Havia um número de potenciais ... ...l do que no inquérito inicial. Outra possível fonte de erro ... ...tica nos consultórios médicos. O erro também pode ter sido in... ...fíceis e por vezes imprecisas. Em estudos anteriores, tratar... ...versos foi boa (kappa = 0,61). No entanto, os julgamentos mai... ...uidados de qualidade inferior. Se usarmos a presença de qual... ...sideravelmente (kappa = 0,49). Além disso, o uso do escore d... ...ariação de médico para médico. Entretanto, tudo isso sublinha... ... da tomada de decisão clínica. O nível relativamente baixo d... ...rtezas quanto aos julgamentos. Os julgamentos dos médicos de ... ...ente de sua lesão iatrogênica. Os médicos não podiam, e não ... ...ma pessoa com doença terminal. Por exemplo, uma lesão pneumo... ...de insuficiência respiratória. Embora este paciente pudesse ... ...foi documentado no prontuário. Embora o grupo tenha treinado... ...mente mais jovens e saudáveis. Em resumo, analisaram uma amos... ...ventos adversos e negligência. As estimativas dos médicos sob... ...eram, naturalmente, possíveis. APÊNDICE I: EXEMPLOS DE EVENTOS ADVERSOS E NEGLIGÊNCIA Caso 1: Durante a angiografia ... ... mas não devido a negligência. Caso 2: Um paciente com doença... ... mas não devido a negligência. Caso 3: Durante um aborto tera... ...ado adverso e por negligência. Caso 4: Um homem de meia-idade... ...ado adverso e por negligência. APÊNDICE II: CLASSIFICAÇÃO DOS... ...AL E RISCO DE EVENTOS ADVERSOS Para classificar as internaçõe... ...ement, Yale University, 1980). Foram feitas quatro alterações... ...ologia e otorrinolaringologia. Em terceiro lugar, os problem... ...pecialidade de medicina geral. Em quarto lugar, as altas psi... ... foram incluídas neste estudo. O diagnóstico de alta principa... ...ociados à gravidade da doença. Para obter grupos de risco DR... ...em quatro categorias de risco. Os grupos de risco formados pe... ...sos de acordo com o nível DRG. DAVID CASTRO STACCIARINI é A... ...para realizar um estudo sobre Erro Médicos sindi...
Alterou o texto do documento Ostracismo do Cirurgião Bucomaxilofacial
há 4 meses
...o Cirurgião Bcucomaxilofacial O ano de 1923 é tido como o ma... ...romulgada naquele ano, criava: "(…) em cada uma das estradas ... ...omo funciona um plano de saúde?Constitui um seguro de proteçã... ... incorrer em despesas médicas. Estimando o risco geral das d... ...ificados na apólice de seguro. O seguro pode ser administrad... ...os ou por uma empresa privada. Desse modo, não se segura a "... ...as a uma utilização potencial. O fenômeno da medicalização d... ...ngir um melhor padrão de vida. A rigor, o processo de trabal... ...mentos usuais de fragmentação. Mesmo no caso dos avanços técn... ...lificado por trabalho simples. Vê-se que a destruição criati... ...ca de forma genérica na saúde. Por isso, se não bastassem os... ...s de desvalorização do câmbio. Vale mencionar que, como o pr... ...mpo diagnóstico e terapêutico. Em outras palavras, a organiz... ...o modo de agregar tecnologias. Uma das modalidades que vem a... ...ógicos, é o tema deste artigo. A cirurgia de Buco maxilofacia... ...sil com o cranio maxilofacial. Conforme ensina a Sociedade Br... ... Cirurgia Cranio maxilofacial: A Cirurgia Craniomaxilofacial,... ...ntologia, não poderiam operar. Apesar disso, inúmeros cirurgi... ...tratamento funcional+estético. O que iniciou com correção das... ...ediados para operar e ensinar. A situação chegou a ser debati... ...luções para antigos problemas. Uma batalha feroz iniciou-se e... ...ão médico de cabeça e pescoço. Talvez o receio de ter o merca... ...em sabe a combinação de ambos. De uma forma ou de outra, o Co... ...buco-maxilo-facial no mercado. Não apenas modernizou o atendi... ... desenvolvidos (EUA e Europa). A Judicialização da Saúde Apesar da nova regulamentação,... ...ento de médico e não dentista. Vejamos algumas jurisprudências sobre o tema: Plano de saúde - Negativa de c... ...cirurgião não ser credenciado. A Agencia Nacional de Saúde po... ...t. 2 - VI, vetou esta conduta: Art. 2º Para adoção de prática... ...tervenção do poder judiciário. Conforme observamos na jurispr... ...te ainda ocorria esta prática: PLANO DE SAÚDE CIRURGIA BUCO-M... ... o Ministério Público Federal. Vejamos o oficio emitido pelo CRO-RJ nesse encontro: Assim é que, facilmente se per... ... declarou no CONSU 11 de 2007: RESOLVE adotar o seguinte ente... ...idade de natureza odontológica; NFoi no encontro da Associação Brasi... ...ra de Planos de Saúde ABRANGE, que as operadoras de saúde decidiram que não seria possív... ...riais que ele utilizaria, é esste o marco do inicio de um mercado que ficou... ...bre o tema, pela lei 9.656/98: Art. 10. É instituído o plano ... ...sim, os materiais eram negados. A, as operadoras de saúde, criaram uma especie de depart... ... avaliação de pedido de OPME (OÓrtese proótese e materiais especiais). Este mercado, é composto muit... ...rma o nome e a especialidade desteo profissional que está avaliando o pedido de cirurgia do beneficiário. Em alguns casos, o perito aval... ...dade do cirurgião solicitante. Conforme observamos na jurisprudência abaixo: “PLANO DE SAÚDE. Preliminar de... ...medicina baseada em evidencia, porém na pratica, sua função é mera... ...ara este tipo de procedimento. Quando o pedido do cirurgião ... ...aceito, as operadoras de saúde, entram em contato com o mesmo, e procuram persuadir ao cirurgiã-lo de operar com materiais distintos e de qualidade questionável, uma pratica considerada imoral. Caso o cirurgião rejeite a pro... ..., dois cenários podem ocorrer: O primeiro e cada vez mais com... ...hamamos de resposta mascarada. As operadoras de saúde informam ao beneficiaário que o procedimento está li... ...ento são distintos do que foi exigisolicitado pelo cirurgião. Outro possível cenário, é a terceira opinião. Após o cirurgião não se sujeit... ..., e o mesmo possui o prazo de 248h para escolher um profissiona... ...esempatador dessa divergência. Uma lista contendo entre 3 a 4 profissionais buco maxilofacial é entregue ao cir... ...ta que eles mesmos forneceram. Caso o cirurgião não responda,... ...a de saúde, escolherá por ele. No final, o beneficiário/pacie... ...nica do seu pedido", é informando ao paciente, que a cirurgia está liberada,... ...oram aceitos pela junta médica realizada nos moldes da ANS. . É um cenário assustador e dig... ... mais importantes de sua vida. A legitimidade de alterar a es... ...a que um cirurgião fez para o seu tratamento do sue paciente, não apenas alterar os proced... ...as principalmente os materiais, tal situação aparenta ser mercantilização da saúde. escolhidos por ele, tal ... ... materiais que nunca viu antes ou conhece sua qualidade, materiais que muitas vezes e... ...as que o cirurgião desconhece. Não seria um problema se a esc... ...o entre as marcas disponíveis. Mas a realidade do setor de s... ...ramente registrados na Anvisa. A qualidade dos materiais DMI/... ...suística nos registros de OPMEs (Órtese, Prótese e materiais especiais). O conjunto de casos pregresso... ...os, passíveis de investigação. Podemos resumir, que a casuíst... ... acompanhamento dos pacientes no decorrer dos anos que utilizaram determinados ma... ...e outro que não envolve OPME. (Estudo cohort).Tanto o FDA (fods and drugs ad... ...médio, por questões politicas. As normas internacionais exige... ...r de movimento de articulação. Conforme observamos na tese de... ...eiro André Luís Lima Oliveira nda escola politécnica da USP, o mesmo apontou estudos que comprovam... ...ão de prótese de articulações. Sua maquina de simulação de d... ...o testar empresas nacionais de OPME para  prótese de quadril, surpreendeu-se com os resultados, o moviment... ...u a marca de 1 milhão, ou seja, as próteses não chegaram a ter nem 2 anos... ...tp://www.usp.br/agen/?p=21628" Ocorre que tal estudo nunca fo... ...i realizado no mercado de buco maxilofacial, seja com prótese... ... na prática os cirurgiões buco maxilofacial que tiveram resul... ... a operar novamente com estes. Alguns casos ficaram conhecido... ... casos, os parafusos soltaram. Infelizmente, este cenário não... ...mportado, chega a ser abusivo. A composição da Junta MédicaA ... ...utorização prévia do paciente. CONSU 8 de 1998 Art. 4º As ope... ...aliar a necessidade cirúrgica? Esta omissão foi suprida pelo ... ...ja de medicina ou odontologia: CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA - RES. ... ...aliar pessoalmente o paciente. CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA - RES.... ...r (risco de vida do paciente). Não bastando isso, é também ve... ...om o perito do plano de saúde. Em recente julgado pelo tribun... ...purar a necessidade cirúrgica. INDEFERIMENTO DA INICIAL. Caut... ... possua cobertura no contrato. CIVIL. RITO SUMÁRIO. AÇÃO OBJE... ...ensão citamos apenas o item I: PARECER Nº 2093/2009 CRM-PR PR... ...onduta da exclusão dos mesmos. A Tese foi acolhida pelo então... ... da 25 Vara Cível de Curitiba: (...) Como se verifica a parti... ...al de Justiça do estado do PR: AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO D... ...stionável no poder judiciário. É o caso, da decisão do presid... ...o cirurgião buco maxilofacial. CONSIDERANDO que há desentendi... ...estacar um ponto sobre o tema. A resolução criada pelo Consel... ...iação exclusivamente política. A penúltima resolução normativ... ... 2016, tem a seguinte redação: art. 22 (...) § 1º Para fins d... ...osição da junta médica. Divergeência entre o CFO, a lLei 9.656/98 e a Resolução Norm... ...ca. Lei 9.656/98, Art. 10 VII. Destarte, a Resolução Normativ... ...va) hierarquicamente inferior. De qualquer forma, existe um c... ...deral de Odontologia, vejamos: 1) Lei 9.656/98, não estipulou... ...ando ligados ao ato cirúrgico; 2) RN 387/2016, exige do cirur... ...3 fabricantes diferentes (...) 3) Resolução 115/2012 do CFO, ... ...3 fabricantes diferentes (...) No caso concreto o cirurgião a... ...e pela lei ordinária 9.656/98. ENTRE O CONFLITO DA RESOLUÇÃO ... ...O PELA CARTA POLÍTICA DE 1988. Mudanças Radicais comNovas regras pela RN 424/17 da ANSMas mudanças ... ... da Agencia Nacional de Saúde. Alvo de pedido de afastamento ... ...lho de medicina e odontologia. Vejamos o teor do artigo 7º da RN 424/2017 . Art. 7º No tocante à cobertu... ...cados pela operadora de saúde. A ausência da escolha pelo cir... ...a desempatar o pedido clinico. A operadora de saúde deverá in... ...iscordar das marcas indicadas. Perceba, que a operadora de sa... ...scorda do pedido do cirurgião. Apesar dessas regras, o poder ... ...do tratamento e dos materiais. Segue julgado do Egrégio Tribu... ...aúde foi alegada e rejeitadas: PRELIMINAR - Ilegitimidade pas... ...u dos materiais dos pacientes. O cirurgião buco-maxilofacial,... ... porém o mesmo não é obrigado. Até porque o cirurgião assist... ...aria (mercantilismo da saúde). Inclusive tal regra não é vist... ...sistema de saúde bismarckiano. As novas mudanças para frear a Judicialização da SaúdeRessaltamos que existe um numero sem precedentes de liminares no setor de saúde, gerando a necessidade de debater a judicialização da saúde, e utilizando dessa premissa, operadoras de saúde, iniciaram um movimento politico no intuito de frear a intervenção do poder judiciário nas questões de saúde, já que os magistrados não estavam aceitando bem as pequenas modificações politicas construídas no país para favorecer os planos de saúde. É o caso do tribunal de justiça de Minas Gerais que assinou um termo de cooperação técnica do setor de saúde em 2016 com a Ibedess (Instituto Brasileiro para Estudo e Desenvolvimento do Setor de Saúde). Instituto fundado por alguns grupos, os quais se destacam Unimed Minas Gerais, FENCOM ( Federação Nacional de Cooperativas Médicas) e Unimed Belo Horizonte. Ou seja, o grupo técnico do TJMG para auxiliar nos processos envolvendo planos de saúde, é composto por uma associação fundada por planos de saúde. Como também a polemica construção do NAT, (Núcleo de apoio técnico e de mediação) para atuar nas ações contra planos de saúde, a grande critica é que o NAT, não possui representantes dos beneficiários, apesar de possuir em sua composição um assessor jurídico da Unimed. É importante frisar que nem todos estão participando desse movimento pró planos de saúde, o Presidente da Associação Juízes para a Democracia, André Augusto Salvador Bezerra afirma que a instituição é contrária à atuação do núcleo no formato em que ele foi composto. "Se existem tantas ações judiciais contra os planos, alguma coisa está errada e é isso que deve ser discutido. A influência dos Planos de Saú... ...s planos de saúde na política. Em artigo recente publicado pe... ...263% e vão a R$ 55 milhões[5]” “(...) Os professores Mário Sc... ...teriais e próteses importadas. Sem dúvidas, será benéfico a r... ...eado ou no minimo investigado. A campanha não se limita a míd... ...itais são dos planos de saúde. Em um artigo publicado pela Fo... ...da cirurgia buco maxilofacial. A pedido de planos de saúde, o... ...es levantadas pela jornalista. Vejamos um trecho: Sra. Cláudia Collucci, e també... ...comaxilofacial/#sthash.Vc... Mudanças no Tribunal de Justiça para os casos de Planos de Saúde Ressaltamos que existe um numero sem precedentes de liminares no setor de saúde, gerando a necessidade de debater a judicialização da saúde, e utilizando dessa premissa, operadoras de saúde, iniciaram um movimento politico no intuito de frear a intervenção do poder judiciário nas questões de saúde, já que os magistrados não estavam aceitando bem as pequenas modificações politicas construídas no país para favorecer os planos de saúde.É o caso do tribunal de justiça de Minas Gerais que assinou um termo de cooperação técnica do setor de saúde em 2016 com a Ibedess (Instituto Brasileiro para Estudo e Desenvolvimento do Setor de Saúde). Instituto fundado por alguns grupos, os quais se destacam Unimed Minas Gerais, FENCOM ( Federação Nacional de Cooperativas Médicas) e Unimed Belo Horizonte. Ou seja, o grupo técnico do TJMG para auxiliar nos processos envolvendo planos de saúde, é composto por uma associação fundada por planos de saúde.Como também a polemica construção do NAT, (Núcleo de apoio técnico e de mediação) para atuar nas ações contra planos de saúde, a grande critica é que o NAT, não possui representantes dos beneficiários, apesar de possuir em sua composição um assessor jurídico da Unimed.É importante frisar que nem todos estão participando desse movimento pró planos de saúde, o Presidente da Associação Juízes para a Democracia, André Augusto Salvador Bezerra afirma que a instituição é contrária à atuação do núcleo no formato em que ele foi composto. "Se existem tantas ações judiciais contra os planos, alguma coisa está errada e é isso que deve ser discutido.Por fim, é necessário salienta... ...s mais importantes envolvidas. W. B. Yeats, escreveu um poema... ...o o que achava que ela queria. Ele disse: “Eu tenho algo, mas... ...ão caminhar com muito cuidado. DAVID CASTRO STACCIARINI é ... ...para realizar um estudo sobre Erro Médicossindicância e processo disciplinar no Paraná. Ganhou certificado... ...zatórios nos Estados Unidos".
Alterou o texto do documento Ostracismo do Cirurgião Bucomaxilofacial
há 4 meses
...o Cirurgião Bcucomaxilofacial O ano de 1923 é tido como o ma... ...romulgada naquele ano, criava: "(…) em cada uma das estradas ... ... incorrer em despesas médicas. Estimando o risco geral das d... ...ificados na apólice de seguro. O seguro pode ser administrad... ...os ou por uma empresa privada. Desse modo, não se segura a "... ...as a uma utilização potencial. O fenômeno da medicalização d... ...ngir um melhor padrão de vida. A rigor, o processo de trabal... ...mentos usuais de fragmentação. Mesmo no caso dos avanços técn... ...lificado por trabalho simples. Vê-se que a destruição criati... ...ca de forma genérica na saúde. Por isso, se não bastassem os... ...s de desvalorização do câmbio. Vale mencionar que, como o pr... ...mpo diagnóstico e terapêutico. Em outras palavras, a organiz... ...o modo de agregar tecnologias. Uma das modalidades que vem a... ...ógicos, é o tema deste artigo. A cirurgia de Buco maxilofacia... ...sil com o cranio maxilofacial. Conforme ensina a Sociedade Br... ... Cirurgia Cranio maxilofacial: A Cirurgia Craniomaxilofacial,... ...ntologia, não poderiam operar. Apesar disso, inúmeros cirurgi... ...tratamento funcional+estético. O que iniciou com correção das... ...ediados para operar e ensinar. A situação chegou a ser debati... ...luções para antigos problemas. Uma batalha feroz iniciou-se e... ...ão médico de cabeça e pescoço. Talvez o receio de ter o merca... ...em sabe a combinação de ambos. De uma forma ou de outra, o Co... ...buco-maxilo-facial no mercado. Não apenas modernizou o atendi... ... desenvolvidos (EUA e Europa). A Judicialização da SaúdeApesa... ...ento de médico e não dentista. Vejamos algumas jurisprudências sobre o tema: Plano de saúde - Negativa de c... ...cirurgião não ser credenciado. A Agencia Nacional de Saúde po... ...t. 2 - VI, vetou esta conduta: Art. 2º Para adoção de prática... ...tervenção do poder judiciário. Conforme observamos na jurispr... ...te ainda ocorria esta prática: PLANO DE SAÚDE CIRURGIA BUCO-M... ... o Ministério Público Federal. Vejamos o oficio emitido pelo CRO-RJ nesse encontro: Assim é que, facilmente se per... ... declarou no CONSU 11 de 2007: RESOLVE adotar o seguinte ente... ...omo "judicialização da saúde". O Mercado de Terceira OpiniãoA... ...bre o tema, pela lei 9.656/98: Art. 10. É instituído o plano ... ...rotese e materiais especiais). Este mercado, é composto muit... ...ando o pedido do beneficiário. Em alguns casos, o perito aval... ...dade do cirurgião solicitante. Conforme observamos na jurisprudência abaixo: “PLANO DE SAÚDE. Preliminar de... ...ara este tipo de procedimento. Quando o pedido do cirurgião ... ...ma pratica considerada imoral. Caso o cirurgião rejeite a pro... ..., dois cenários podem ocorrer: O primeiro e cada vez mais com... ...hamamos de resposta mascarada. As operadoras de saúde informa... ...ue foi exigido pelo cirurgião. Outro possível cenário, é a terceira opinião. Após o cirurgião não se sujeit... ...esempatador dessa divergência. Uma lista contendo entre 3 a 4... ...ta que eles mesmos forneceram. Caso o cirurgião não responda,... ...a de saúde, escolherá por ele. No final, o beneficiário/pacie... ...a realizada nos moldes da ANS. É um cenário assustador e dig... ... mais importantes de sua vida. A legitimidade de alterar a es... ... ser mercantilização da saúde. Na prática o cirurgião que pos... ...as que o cirurgião desconhece. Não seria um problema se a esc... ...o entre as marcas disponíveis. Mas a realidade do setor de s... ...ramente registrados na Anvisa. A qualidade dos materiais DMI/OPMEsO Brasil é um dos poucos paíse... ...rótese e materiais especiais). O conjunto de casos pregresso... ...os, passíveis de investigação. Podemos resumir, que a casuíst... ... e outro que não envolve OPME. Tanto o FDA (fods and drugs ad... ...médio, por questões politicas. As normas internacionais exige... ...r de movimento de articulação. Conforme observamos na tese de... ...ão de prótese de articulações. Sua maquina de simulação de d... ...tp://www.usp.br/agen/?p=21628" Ocorre que tal estudo nunca fo... ... a operar novamente com estes. Alguns casos ficaram conhecido... ... casos, os parafusos soltaram. Infelizmente, este cenário não... ...mportado, chega a ser abusivo. RealizaA composição da Junta MédicaA Agencia N... ...utorização prévia do paciente. CONSU 8 de 1998 Art. 4º As ope... ...aliar a necessidade cirúrgica? Esta omissão foi suprida pelo ... ...ja de medicina ou odontologia: CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA - RES. ... ...aliar pessoalmente o paciente. CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA - RES.... ...r (risco de vida do paciente). Não bastando isso, é também ve... ...om o perito do plano de saúde. Em recente julgado pelo tribun... ...purar a necessidade cirúrgica. INDEFERIMENTO DA INICIAL. Caut... ... possua cobertura no contrato. CIVIL. RITO SUMÁRIO. AÇÃO OBJE... ...ensão citamos apenas o item I: PARECER Nº 2093/2009 CRM-PR PR... ...strativa e de cobertura legal.O Posicionamento dos Tribunais de Justiça sobre a cirurgia de buco maxilofacial O advogado David Castro Stacc... ...onduta da exclusão dos mesmos. A Tese foi acolhida pelo então... ... da 25 Vara Cível de Curitiba: (...) Como se verifica a parti... ...al de Justiça do estado do PR: AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO D... ...stionável no poder judiciário. É o caso, da decisão do presid... ...o cirurgião buco maxilofacial. CONSIDERANDO que há desentendi... ...estacar um ponto sobre o tema. A resolução criada pelo Consel... ...iação exclusivamente política. A penúltima resolução normativ... ... 2016, tem a seguinte redação: art. 22 (...) § 1º Para fins d... ...a composição da junta médica. Divergencia entre o CFO, a lei 9.656/98 e a Resolução Normativa da ANSEm um primeiro momento é neces... ... que a Lei dos planos de saúde, não instituiu nenhuma limitaç... ...ca. Lei 9.656/98, Art. 10 VII. Destarte, a Resolução Normativ... ...va) hierarquicamente inferior. De qualquer forma, existe um c... ...deral de Odontologia, vejamos: 1) Lei 9.656/98, não estipulou... ...ando ligados ao ato cirúrgico; 2) RN 387/2016, exige do cirur... ...3 fabricantes diferentes (...) 3) Resolução 115/2012 do CFO, ... ...3 fabricantes diferentes (...) No caso concreto o cirurgião a... ...e pela lei ordinária 9.656/98. ENTRE O CONFLITO DA RESOLUÇÃO ... ...O PELA CARTA POLÍTICA DE 1988. Mudanças Radicais com RN 424/17 da ANSMas mudanças radicais ocorrera... ... da Agencia Nacional de Saúde. Alvo de pedido de afastamento ... ...lho de medicina e odontologia. Vejamos o teor do artigo 7º da RN 424/2017 . Art. 7º No tocante à cobertu... ...cados pela operadora de saúde. A ausência da escolha pelo cir... ...a desempatar o pedido clinico. A operadora de saúde deverá in... ...iscordar das marcas indicadas. Perceba, que a operadora de sa... ...scorda do pedido do cirurgião. Apesar dessas regras, o poder ... ...do tratamento e dos materiais. Segue julgado do Egrégio Tribu... ...aúde foi alegada e rejeitadas: PRELIMINAR - Ilegitimidade pas... ...u dos materiais dos pacientes. O cirurgião buco-maxilofacial,... ... porém o mesmo não é obrigado. Até porque o cirurgião assist... ...aria (mercantilismo da saúde). Inclusive tal regra não é vist... ...sistema de saúde bismarckiano. As novas mudanças para frear a Judicialização da SaúdeRessaltamos que existe um nume... ... favorecer os planos de saúde. É o caso do tribunal de justiç... ...icas) e Unimed Belo Horizonte. Ou seja, o grupo técnico do T... ...o fundada por planos de saúde. Como também a polemica constru... ...m assessor jurídico da Unimed. É importante frisar que nem to... ...é isso que deve ser discutido. A influência dos Planos de SaúdeÉ inegável o tamanho da influe... ...s planos de saúde na política. Em artigo recente publicado pe... ...teriais e próteses importadas. Sem dúvidas, será benéfico a r... ...eado ou no minimo investigado. A campanha não se limita a míd... ...itais são dos planos de saúde. Em um artigo publicado pela Fo... ...da cirurgia buco maxilofacial. A pedido de planos de saúde, o... ...es levantadas pela jornalista. Vejamos um trecho: Sra. Cláudia Collucci, e també... ...s mais importantes envolvidas. W. B. Yeats, escreveu um poema... ...o o que achava que ela queria. Ele disse: “Eu tenho algo, mas... ...ão caminhar com muito cuidado. DAVID CASTRO STACCIARINI é ... ...zatórios nos Estados Unidos".
Alterou o texto do documento Ostracismo do Cirurgião Bucomaxilofacial
há 4 meses
...do Cirurgião Bcucomaxilofacial - A Historia por trás das negativas dos planos de saúde  O ano de 1923 é tido como o ma... ...romulgada naquele ano, criava: "(…) em cada uma das estradas ... ... incorrer em despesas médicas. Estimando o risco geral das d... ...ificados na apólice de seguro. O seguro pode ser administrad... ...os ou por uma empresa privada. Desse modo, não se segura a "... ...as a uma utilização potencial. O fenômeno da medicalização d... ...ngir um melhor padrão de vida. Hoje no Brasil, existem mais de 1061 operadoras de saúde, atendendo mais de 45 milhões de beneficiários. A rigor, o processo de trabal... ...mentos usuais de fragmentação. Pelo contrário, mMesmo no caso dos avanços técni... ...lificado por trabalho simples. Vê-se que a destruição criati... ...ca de forma genérica na saúde.  Por isso, se não bastassem os ... ...s de desvalorização do câmbio. Vale mencionar que, como o pr... ...mpo diagnóstico e terapêutico. Em outras palavras, a organização produtiva do setor saúde (planos de saúde), foi obrigada a criar mecanis... ...o modo de agregar tecnologias. Uma das modalidades que está dando bastante trabalho para as operadoras de saúde, e essencialmente vem atuando cada vez mais com ... ...ógicos, é o tema deste artigo. A cirurgia de Buco maxilofacial.O qual teve seu inicio no Brasil com o cranio maxilofacial. Conforme ensina a Sociedade Br... ... Cirurgia Cranio maxilofacial: A Cirurgia Craniomaxilofacial,... ...mos que mais cresceu no Brasil, este trata na ultima década, o procedimento era executado exclusivamente por médicos de cabeça e pescoço "Cranio maxilofacial", na teoria, cirurgiões buco m... ...ntologia, não poderiam operar. IApesar disso, inúmeros cirurgiões dentistas r... ...ofacial estava em pleno avanço, com novas técnicas e métodos ... ... tratamento funcional+estético, mesmo em casos de alta complexidade cujo o modelo convencional não obtinha resultados satisfatórios.O que iniciou com correção das anomalias faciais, hoje possui um enorme mercado de reposição de osso perdido, reconstrução facial, inclusive casos de dores na ATM (Articulação temporomandibular), esses excluídos profissionai... ...etornaram a pátria mãe, agora eramsão assediados para operar e ensinar. A situação chegou a ser debatida inclusive no Conselho Federal de Medicin... ...luções para antigos problemas. Uma batalha feroz iniciou-se e... ...ão médico de cabeça e pescoço. Talvez o receio de ter o mercado tomado (lembrando que algumas operadoras de saúde, tais como a Unimed é uma cooperati... ...em sabe a combinação de ambos. De uma forma ou de outra, o Co... ...do mais necessário ser médico de cabeça e pescoço, abrindo espa... ...buco-maxilo-facial no mercado. Não apenas modernizou o atendi... ...to dos pacientes, como também inaugurou inúmeras instituições acadêmicas foram inauguradas, possibilitando o ensino da cirurgia buco maxilofacial, e diminuindo cada vez mais a distancia temporal desta ram... ... os países ditos desenvolvidos. (EUA e Europa).A Judicialização da SaúdeApesar da nova regulamentação, as operadoras ... ...ento de médico e não dentista. Vejamos algumas jurisprudências sobre o tema: Plano de saúde - Negativa de c... ...ata de Publicação: 23/10/2014) De fato, ocorreram disputas judiciais, obrigando as operadoras de saúde a mudar a sua forma de atuar. Mesmo quando o paciente pagav... ...sim era negado o procedimento cirúrgico sob o argumento deleo cirurgião não ser credenciado. A ANSgencia Nacional de Saúde por meio do CONSU 8 art. 2 - VI, vetou esta conduta: Art. 2º Para adoção de prática... ...de prosseguiam com a prática, sendo novamente freada pelobrigando a intervenção do poder judiciário. Conforme observamos na jurisprudência abaixo, demon... ...te ainda ocorria esta prática: PLANO DE SAÚDE CIRURGIA BUCO-M... ...ta de Publicação: 23/05/2013) InclusivForam tantas disputas judiciais, que o Conselho Regional de Odontologia do Rio de Janeiro, em 2006 convocou o Conselho Federal de Odontol... ...uradoria Geral da República e do Ministério Público Federal, com a iniciativa pelo CRO-RJ, realizaram em maio de 2006 um oficio tratando-se sobre o mesmo assu.Vejamos o oficio emitido pelo CRO-RJ nesse encontro: Assim é que, facilmente se per... ... declarou no CONSU 11 de 2007: RESOLVE adotar o seguinte ente... ...ra de Planos de Saúde ABRANGE, as operadoras decidiram que não seria possí... ...materiais que ele utilizaria, sendoé estse o real problema das opmarco do inicio de um mercado que ficou conhecido como "judicialização da saúde".O Mercadoras de saúde. Terceira OpiniãoAs cirurgias eram liberadas, e... ...onstatava desnecessidade dos materiaiesmos, em suma, a Agencia Nacional de Saúde, também já havia regulamentado sobre o mesmo tema, pela lei 9.656/98: Art. 10. É instituído o plano ... ...a e traumatologia bucomaxilar; Ainda assim, os materiais eram negados. As operadoras de saúde, criar... ...de avaliação de pedido de OPME. Uma pratica muito comum após uma solicitação de cirurgia, são os planos de saúde entrarem em contato direto com o cirurgião solicitante, procurando persuadir (Ortese protese e materiais especiais). Este mercado, é composto muitas vezes por profissionais recém formados, são raros os casos onde o plano de saúde informa o nome e a especialidade deste profissional que está avaliando o pedido do beneficiário.Em alguns casos, o perito avaliador se quer é da mesma especialidade do cirurgião solicitante.Conforme observamos na jurisprudência abaixo:“PLANO DE SAÚDE. Preliminar de cerceamento de defesa pelo julgamento antecipado da lide. Inocorrência. A própria apelante trouxe aos autos prova documental que basta ao deslinde do feito. OBRIGAÇÃO DE FAZER. Cirurgia buco-maxilo-facial. Negativa de cobertura quanto aos materiais inerentes ao ato cirúrgico que implica a negativa quanto ao próprio procedimento. Desarrazoada a exigência de fornecimento de três alternativas de fabricantes. Suficiência do relatório médico que justificou tecnicamente a necessidade dos materiais. Ademais, o inconformismo da operadora refere-se ao custo dos materiais apenas. Preços semelhantes àqueles praticados no mercado. Pareceres de outros dois profissionais trazidos ao processo que não mesmo a operar com materiais distintos e com fornecedores desconhecidos muitas vezes. Caso o cirurgião rejeite a proposta do plano de saúde, a cirurgia é recusada, sob uma resposta mascarada. As operadoras de saúde informam ao beneficiario que o procedimento está liberado, porém na guia de cirurgia, os materiais e procedimentos que constam no documento são distintos do que foi exigido pelo cirurgião. Outro possível cenário, cada vez mais incomum, é uma negativa formal entregue ao paciente/beneficiário, informando que determinados procedimentos não foram liberados, e os materiais que são de uso próprio do cirurgião encontram-se recusados. E para respaldar a sua negativa, profissionais do setor foram contratados, no caso, peritos dos planos de saúde, cuja função é avaliar quais materiais serão liberados, eles chamam isso de "terceira opinião", na teoria tratava-se de um profissional para avaliar o tratamento solicitado e averiguar se ele condiz com a medicina baseada em evidencia, na pratica, sua função é meramente barrar os materiais de OPME de fornecedores que não constam na lista de credenciados do plano de saúde, ou cujo o valor, ultrapasse a margem já planejada para este tipo de procedimento. A Agencia Nacional de Saúde, criou o CONSU 8, o qual descrevia como seria realizado a junta médica caso houvesse divergência no tratamento escolhido para o paciente. CONSU 8 de 1998 Art. 4º As operadoras de planos ou seguros privados de assistência à saúde, quando da utilização de mecanismos de regulação, deverão atender às seguintes exigências: V - garantir, no caso de situações de divergências médica ou odontológica a respeito de autorização prévia, a definição do impasse através de junta constituída pelo profissional solicitante ou nomeado pelo usuário, por médico da operadora e por um terceiro, escolhido de comum acordo pelos dois profissionais acima nomeados, cuja remuneração ficará a cargo da operadora; As operadoras de saúde não realizavam divergência sobre o tratamento dos pacientes, mas somente dos materiais escolhidos para a cirurgia, o que gerou um grande questionamento se isso era mercantilização da saúde ou divergência técnica, pois a negativa exclusiva dos materiais cirúrgicos por uma questão meramente financeira, é algo descrito como inaceitável pelo código de ética médica e odontológico. Apesar de já existir o conceito de divergência técnica do pedido cirúrgico, a Agencia Nacional de Saúde foi omissa até 2017, em descrever detalhes sobre a atuação da junta médica, se o terceiro escolhido em comum acordo pode ou não ser credenciado do plano de saúde, ou qual a função dessa junta, negar, autorizar materiais ou Avaliar a necessidade cirúrgica? Esta omissão foi suprida pelo próprio Conselho Federal e Código de Ética da classe do profissional do perito, seja de medicina ou odontologia: CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA - RES. (1931/2009) - CAPÍTULO XI - AUDITORIA E PERÍCIA MÉDICA Art. 97. É vedado ao médico...Autorizar, vetar, bem como modificar, quando na função de auditor ou de perito, procedimentos propedêuticos ou terapêuticos instituídos, salvo, no último caso, em situações de urgência, emergência ou iminente perigo de morte do paciente, comunicando, por escrito, o fato ao médico assistente. RESOLUÇÃO CFM nº 1.614/2001 Art. 8º - É vedado ao médico, na função de auditor, autorizar, vetar, bem como modificar, procedimentos propedêuticos e/ou terapêuticos solicitados, salvo em situação de indiscutível conveniência para o paciente, devendo, neste caso, fundamentar e comunicar por escrito o fato ao médico assistente. Perceba que é vetado assinar qualquer laudo ou realizar auditoria sem ter visto pessoalmente o paciente, uma pratica comum nas avaliações de pedido de cirurgia, os peritos dos planos de saúde não costumam avaliar pessoalmente o paciente. CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA - RES. (1931/2009) - CAPÍTULO XI - AUDITORIA E PERÍCIA MÉDICA Art. 92. Assinar laudos periciais, auditoriais ou de verificação médico-legal quando não tenha realizado pessoalmente o exame. CÓDIGO DE ÉTICA ODONTOLÓGICA DE 2006 Art. 6º. Constitui infração ética: I. deixar de atuar com absoluta isenção quando designado para servir como perito ou auditor, assim como ultrapassar os limites de suas atribuições e de sua competência; II - intervir, quando na qualidade de perito ou auditor, nos atos de outro profissional, ou fazer qualquer apreciação na presença do examinado, reservando suas observações, sempre fundamentadas, para o relatório sigiloso e lacrado, que deve ser encaminhado a quem de direito; III. acumular as funções de perito/auditor e procedimentos terapêuticos odontológicos na mesma entidade prestadora de serviços odontológicos; Outra observação importante, é a proibição de intervir como auditor, nos atos de outro profissional, não podendo haver portanto a negativa de materiais escolhidos sem motivo de força maior (risco de vida do paciente). Não bastando isso, é também vetado, acumular funções de perito auditor e profissional atuante na mesma operadora, o objetivo dessa regra é evitar que o paciente seja operado pelo mesmo profissional que realizou sua pericia negando o pedido de outro profissional. Em recente julgado pelo tribunal de justiça de São Paulo, os desembargadores manifestaram que não cabe a junta médica apurar a necessidade cirúrgica. INDEFERIMENTO DA INICIAL. Cautelar inominada. Plano de saúde. Falta de interesse processual. Seguradora que não pode exigir que o segurado se submeta a junta médica para apuração da necessidade ou não do procedimento. Médico do paciente que já demonstrou a necessidade da cirurgia. Seguradora que tem que se restringir a estabelecer quais as doenças são cobertas, conforme disposição contratual, mas não fixar o procedimento adequado. Recurso desprovido. (TJ-SP, Relator: Teixeira Leite, Data de Julgamento: 04/04/2013, 4ª Câmara de Direito Privado) E no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro ao julgar um caso de cirurgia de buco-maxilo-facial, decretou que a junta médica deve ser elaborada em caso de discordância de material, mas não poderia alterar a indicação do profissional caso possua cobertura no contrato. CIVIL. RITO SUMÁRIO. AÇÃO OBJETIVANDO COMPELIR O PLANO DE SAÚDE AO FORNECIMENTO DO MATERIAL ESSENCIAL À INTERVENÇÃO CIRÚRGICA EMERGENCIAL A SER REALIZADA NO MAXILAR DO AUTOR. NEGATIVA DE FORNECIMENTO DO MATERIAL RECOMENDADO, COMPROMETENDO A EFICÁCIA DA CIRURGIA E O PRÓPRIO TRATAMENTO. EMBORA A SEGURADORA TENHA O DIREITO DE ANALISAR O PEDIDO DE MATERIAL FEITO PELO MÉDICO, SE ESTIVER DENTRO DO CONTRATO DE COBERTURA, O PLANO DE SAÚDE NÃO PODE ALTERAR UMA INDICAÇÃO PROFISSIONAL, TENDO EM VISTA QUE A DECISÃO DO PROFISSIONAL QUE ATENDE AO PACIENTE É SOBERANA. NAS SITUAÇÕES EM QUE A OPERADORA DISCORDE DA INDICAÇÃO DO MÉDICO ASSISTENTE (POR EXEMPLO, QUANTO AO TIPO DE MATERIAL A SER UTILIZADO), DEVE SER APLICADO O PROCEDIMENTO DEFINIDO NO ART. 4º, INCISO V, DA RESOLUÇÃO CONSU N.º 8/98, QUAL SEJA, DEVE A SEGURADORA CONSTITUIR JUNTA MÉDICA PARA DIRIMIR A CONTROVÉRSIA. DANO MORAL CARACTERIZADO PELA DEMORA EXCESSIVA PARA A REALIZAÇÃO DA CIRURGIA, POR DESCUMPRIMENTO CONTRATUAL, FATO QUE RETARDOU A PLENA RECUPERAÇÃO DO APELANTE, INEXISTINDO DÚVIDAS QUANTO À NEGATIVA INDEVIDA DA SEGURADORA TER CONTRIBUÍDO PARA PROLONGAR O SOFRIMENTO DO RECORRENTE. PARCIAL PROVIMENTO DO RECURSO, NA FORMA DO ART. 557, § 1º-A, DO CPC. (TJ-RJ - APL: 514149120088190021 RJ 0051414-91.2008.8.19.0021, Relator: DES. HELENA CANDIDA LISBOA GAEDE, Data de Julgamento: 19/01/2010, TERCEIRA CÂMARA CIVEL) A situação chegou a ser tão belicosa, que houve um parecer do Conselho Regional de Medicina do Paraná, que tratou exatamente sobre esse tema, devido a sua extensão citamos apenas o item I: PARECER Nº 2093/2009 CRM-PR PROCESSO CONSULTA N.º 080/2009 – PROTOCOLO N.º 10357/2009 ASSUNTO: AUDITORIA MÉDICA PARECERISTA: CONS. ROBERTO ISSAMU YOSIDA (...) Diante de tudo o que foi exposto, passo a responder os quesitos propostos: “1-(...) A rigor, o auditor vem se interpondo entre o médico e seu paciente, autorizando ou não, de forma pura e simples, a realização de procedimentos. Essa discrepância entre o disposto na referida Resolução e o que se observa na prática diária motiva a pergunta: os auditores que trabalham junto aos convênios autorizando o pagamento de procedimentos médicos (doravante, aqui denominados Auditores-liberadores) também têm sua atividade regida pela Resolução 1.614/01?”Resposta: Sim.Não é função do médico auditor autorizar procedimentos, tampouco pagar despesas hospitalares. São funções administrativas.(...) Deve-se observar que apenas em raros casos há divergência de caráter médico. A absoluta maioria é de natureza administrativa e de cobertura legal. O advogado David Castro Stacciarini, defendeu a tese que as exclusões dos materiais DE USO PERMANENTE devem ser ressaltadas no próprio contrato do plano de saúde, pois em nenhum momento a lei respalda a conduta da exclusão dos mesmos. A Tese foi acolhida pelo então juiz Dr. Marcelo Mazalli da 25 Vara Cível de Curitiba: (...) Como se verifica a partir do laudo médico formulado, os materiais solicitados realmente são permanentes, de maneira que eventual restrição à sua liberação deveria ser regulamentada pela ANS ou pelo próprio contrato celebrado entre as partes. Todavia, no contrato trazido aos autos não foram encontradas quaisquer restrições referentes a esse tipo de instrumento. Ao contrário, pelo contrato de plano de saúde celebrado entre as partes verifica-se que a ré estaria obrigada à cobertura dos procedimentos solicitados, pois o plano de saúde tem como função precípua cobrir as despesas associadas a doenças e acidentes pessoais que afetem a saúde dos beneficiários. Note-se que o contrato em suas cláusulas 38, 39 e 49 estabelece procedimentos que não serão inclusos no co plano de saúde da autora, e em nenhuma dessas cláusulas verifica-se menção à exclusão de instrumentos permanentes utilizados em cirurgia. Verifica-se, portanto, completa ausência de informação à consumidora, já que em momento algum teria sido avisada de que tais equipamentos não poderiam ser custeados pela ré. (...) Trecho da Sentença E este parece ser também o entendimento do Egrégio Tribunal de Justiça do estado do PR: AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER - PRETENSÃO DE LIBERAÇÃO DE EXAMES PARA MENOR COM COMPROMETIMENTO SIGNIFICATIVO DE DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR - DETERMINAÇÃO DE CUSTEIO DE PROCEDIMENTOS, AINDA QUE NÃO CONSTANTES NO ROL DA ANS - ENTENDIMENTO DE QUE A EXCLUSÃO DEVE SER EXPRESSA EM CONTRATO- TERAPIAS COBERTAS QUE DEVEM SER REALIZADAS PERANTE ESTABELECIMENTOS PROFISSIONAIS CREDENCIADOS - AUSÊNCIA DE FUNDADO RECEIO DE DANO IRREPARÁVEL E DE DIFÍCIL REPARAÇÃO NO TOCANTE À RESTITUIÇÃO DOS VALORES JÁ DESPENDIDOS - RECIBOS REFERENTES À PROCEDIMENTOS COBERTOS E NÃO COBERTOS - NECESSIDADE DE PRONUNCIAMENTO DEFINITIVO EM SENTENÇA. RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO POR UNANIMIDADE. (TJ-PR, Relator: José Laurindo de Souza Netto, Data de Julgamento: 27/03/2014, 8ª Câmara Cível) O Conselho Federal de Odontologia desenvolveu um conjunto de regras no intuito de frear a autonomia dos cirurgiões dentistas, uma vez que a escolha do tratamento por parte do cirurgião solicitante, é inquestionável no poder judiciário. É o caso, da decisão do presidente do Conselho Federal de Odontologia, o Sr. Ailton Diogo Morilhas Rodrigues, alvo da operação Tiradentes da policia federal em 2016, que estranhamente criou a resolução 115 de 2012, a qual descreve como seria o pedido dos materiais solicitados pelo cirurgião buco maxilofacial. CONSIDERANDO que há desentendimentos entre os cirurgiões-dentistas, operadoras de planos de saúde, bem como também instituições públicas e privadas, em relação ao uso de órteses, próteses e materiais de implante; resolve, Art. 1º. Cabe ao cirurgião-dentista determinar as características, como tipo, material e dimensões, das órteses, próteses e materiais especiais de implante, bem como instrumentais compatíveis, necessários e adequados à execução do procedimento. Art. 2º. O cirurgião-dentista requisitante deve justificar clinicamente a indicação do procedimento e materiais a serem utilizados, observadas as evidências científicas e a legislação vigente no País. Art. 3º. É vedado ao cirurgião-dentista requisitante exigir fornecedor ou marca comercial exclusiva. Art. 5º. O cirurgião-dentista requisitante pode recusar o material de implante, bem como todo o instrumental a ser utilizado no procedimento e deve, neste caso, oferecer à operadora, às instituições pública ou privada pelo menos três marcas de produtos de fabricantes diferentes, regularizados juntos à ANVISA e que atendam às características previamente especificadas. Parágrafo único. Neste caso, se a não aceitação do material decorrer de deficiência ou defeito, a documentação de esclarecimento deve ser encaminhada pelo cirurgião-dentista ou pelo diretor técnico do hospital, quando o atendimento for hospitalar, diretamente à ANVISA, por meio do Conselho Regional de Odontologia, para as providências cabíveis. Art. 6º. Se persistir a divergência entre o cirurgião-dentista requisitante e a operadora ou instituição pública ou privada, deverá, de comum acordo, ser escolhido um cirurgião-dentista especialista na área, para a decisão. Parágrafo único. Se não houver acordo, o Conselho Regional de Odontologia deverá designar um cirurgião-dentista para a arbitragem. De fato, um grande golpe na comunidade de cirurgiões buco maxilofacial, mas é importante destacar um ponto sobre o tema. A resolução criada pelo Conselho Federal de Odontologia, está em conflito com a lei federal 9.656/98, lembrando que a resolução do CFO não tem força de lei, trata-se de atos de conduta ética, não tendo legitimidade para fiscalizar planos de saúde ou cirurgias recusadas, é obvio que a resolução é uma criação exclusivamente política. A penúltima resolução normativa, a RN 387 de 2016, tem a seguinte redação: art. 22 (...) § 1º Para fins do disposto no inciso VI deste artigo, deve ser observado o seguinte: I - cabe ao médico ou cirurgião dentista assistente a prerrogativa de determinar as características (tipo, matéria-prima e dimensões) das órteses, próteses e materiais especiais - OPME necessários à execução dos procedimentos contidos nos Anexos desta Resolução Normativa; II - o profissional requisitante deve, quando assim solicitado pela operadora de plano privado de assistência à saúde, justificar clinicamente a sua indicação e oferecer pelo menos 03 (três) marcas de produtos de fabricantes diferentes, quando disponíveis, dentre aquelas regularizadas junto à ANVISA, que atendam às características especificadas; III - em caso de divergência clínica entre o profissional requisitante e a operadora, a decisão caberá a um profissional escolhido de comum acordo entre as partes, com as despesas arcadas pela operadora; e IV- o profissional requisitante pode recusar até três nomes indicados por parte da operadora para composição da junta médica. Em um primeiro momento é necessário salientar que a Lei dos planos de saúde não instituiu nenhuma limitação ou restrição ao direito de cobertura de próteses, órteses e materiais de síntese quando ligados ao ato cirúrgico de finalidade não-estética. Lei 9.656/98, Art. 10 VII. Destarte, a Resolução Normativa n. 387/2016, da ANS, não tem o condão de limitar o alcance da lei 9.656/98, pois se trata de norma (administrativa) hierarquicamente inferior. De qualquer forma, existe um claro conflito entre elas e a nova regra do Conselho Federal de Odontologia, vejamos: 1) Lei 9.656/98, não estipulou limitações ou restrição ao direito de cobertura de próteses, órteses e materiais de síntese quando ligados ao ato cirúrgico; 2) RN 387/2016, exige do cirurgião assistente, quando disponível a solicitação de 3 fabricantes diferentes (...) 3) Resolução 115/2012 do CFO, exige do cirurgião assistente o dever em caso de recusa do material, a solicitação de 3 fabricantes diferentes (...) No caso concreto o cirurgião assistente deve embasar-se pela lei ordinária 9.656/98. ENTRE O CONFLITO DA RESOLUÇÃO SEJA PELO RN 387/2016 OU 115/2012 DO CFO E LEI FEDERAL 9.656/98, DEVE PREVALECER A ULTIMA, NA MEDIDA EM QUE ESTA PRESSUPÕE PROCESSO LEGISLATIVO DE ELABORAÇÃO, REFLETINDO O CARÁTER DOGMÁTICO DE OBSERVÂNCIA AO PRINCÍPIO DA LEGALIDADE, CONSAGRADO PELA CARTA POLÍTICA DE 1988. Mas mudanças radicais ocorreram com a Resolução Normativa 424/2017 da Agencia Nacional de Saúde. Alvo de pedido de afastamento pelo Ministério Público Federal em 2017 por favorecimento eleitoral, o Sr. Ricardo Barros atual ministro da saúde do partido progressista, solicitou uma serie de mudanças na Agencia Nacional de Saúde, que pela primeira vez desde sua fundação, atribuiu a si mesma a responsabilidade de criar as razões de instauração da "junta médica", e sua formatação, retirando essa atribuição que ocorria até então, via interpretação pelo código de ética do conselho de medicina e odontologia. Vejamos o teor do artigo 7º da RN 424/2017 . Art. 7º No tocante à cobertura de órteses e próteses ligadas aos atos cirúrgicos listados no Rol de Procedimentos e Eventos em saúde, deverão ser observadas as seguintes disposições: II - o profissional assistente deve justificar clinicamente a sua indicação e oferecer, pelo menos, 3 (três) marcas de produtos de fabricantes diferentes, quando disponíveis, dentre aquelas regularizadas junto à ANVISA, que atendam às características especificadas. Parágrafo único. A operadora deverá instaurar junta médica ou odontológica quando o profissional assistente não indicar as 3 (três) marcas ou a operadora discordar das marcas indicadas. Art. 10. A operadora deverá notificar, simultaneamente, o profissional assistente e o beneficiário, ou seu representante legal com documento circunstanciado que deverá conter: III – a indicação de quatro profissionais para formar a junta, acompanhada de suas qualificações, conforme previsto no Programa de Qualificação dos Prestadores de Serviços na Saúde Suplementar – QUALISS, ou currículo profissional; Art. 11. O profissional assistente terá o prazo de 2 (dois) dias úteis, contados da data do recebimento da notificação do art. 10, para manter a indicação clínica ou acolher os motivos da divergência técnico-assistencial da operadora, observado o disposto no art. 5º. § 1º Se o profissional assistente mantiver sua indicação clínica, compete-lhe escolher um dos profissionais sugeridos pela operadora para formação da junta. As principais mudanças, o cirurgião solicitante terá 2 dias uteis, para aceitar a divergência técnica do plano de saúde ou manter sua indicação clinica, caso mantenha a indicação clinica, deverá escolher de uma lista de 4 profissionais indicados pela operadora de saúde. A ausência da escolha pelo cirurgião solicitante, seja pelo silencio, recusa formal ou intempestivo a resposta (passado os 2 dias úteis) caberá ao plano de saúde escolher um dos 4 profissionais indicados por eles mesmos, para desempatar o pedido clinico. A operadora de saúde deverá instaurar junta médica quanto não ocorrer a indicação de 3 marcas distintos ou a operadora de saúde discordar das marcas indicadas. Perceba, que a operadora de saúde não precisa justificar o motivo da discordância da marca indicada, bastante meramente informar que discorda do pedido do cirurgião. Apesar dessas regras, o poder judiciário não havia se curvado, o que gerou um dissenso, enquanto alguns juízes achavam necessário por uma questão econômica do mercado, outros por sua vez dizem não caber o plano de saúde essa escolha. Segue julgado do Egrégio Tribunal de Justiça de SP, o qual todas as formas de negativa do plano de saúde foi alegada e rejeitadas: PRELIMINAR - Ilegitimidade passiva da Unimed Campinas Cooperativa de Trabalho Médico - Não ocorrência - Alegação de que o contrato foi celebrado apenas entre a autora e a Unimed Seguros Saúde - Responsabilidade solidária das rés reconhecida, tendo em vista o intercâmbio existente entre as diversas unidades da Unimed, conforme cláusula contratual expressa que prevê o atendimento do estipulante em toda a rede credenciada ou, opção de reembolso por parte da Unimed contratada. Preliminar rejeitada. PLANO DE SAÚDE - Alegação de negativa de custeio de procedimento cirúrgico bucomaxilofacial por cirurgião dentista - Recusa das Unimeds baseada no fato de não ser o cirurgião dentista um de seus cooperados e que haveria necessidade de acompanhamento por equipe médica e cirurgião responsável - Não cabimento - Valor dos honorários do cirurgião dentista não credenciado que foi deduzido do custo do tratamento na apelada pela sentença de 1º grau - Desnecessidade do procedimento cirúrgico ser realizado exclusivamente por médico se o cirurgião dentista é especialista em Bucomaxilofacial (Súmula Normativa nº 11 da ANS). EXIGÊNCIA DE LISTA DE TRÊS DIFERENTES FABRICANTES DOS MATERIAIS CIRÚRGICOS - Inadmissibilidade - Não cabe ao plano de saúde a escolha de qual será o tipo de material utilizado no procedimento, nem submeter o paciente a realizações de pesquisas de mercado como condição prévia, cuja eficácia do tratamento está subordinada à utilização desse utensílio indicado especificamente no relatório médico para inibir a piora do paciente - Prejuízo de função essencial do corpo humano. INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL - Cabimento - Necessária intervenção cirúrgica de imediato, sob pena de sérias e danosas consequências à paciente - Recusa injusta das Unimeds plano de saúde em autorizar realização de ato cirúrgico que ensejou o prolongamento injustificado do sofrimento da paciente por vários meses e repercutiu negativamente na esfera jurídica daquela - Ausência de justificativa plausível específica para a negativa - Inconformismo a este título descabido - Quantum indenizatório fixado em patamar razoável (R$ 7.000,00) - Recursos desprovidos. (TJ-SP - APL: 67542420118260114 SP 0006754-24.2011.8.26.0114, Relator: Mendes Pereira, Data de Julgamento: 24/10/2012, 7ª Câmara de Direito Privado, Data de Publicação: 31/10/2012) A posição deste autor (David Castro Stacciarini) é da corrente da interpretação pura da lei e do interesse maior da integridade física do paciente. Não cabendo a operadora de saúde realizar a escolha do tratamento ou dos materiais dos pacientes. O cirurgião buco-maxilo-facial, pode solicitar as três marcas, quando disponível se assim desejar, por uma questão de ética e relação amigável, porém o mesmo não é obrigado. Até porque o cirurgião assistente indicar 3 marcas distintas, é exigir dele o conhecimento que ultrapassa as questões técnicas necessária para o sucesso do tratamento, e se limite na discussão exclusivamente orçamentaria (mercantilismo da saúde). Inclusive tal regra não é vista em nenhum outro país que possui o sistema de saúde bismarckiano. Ressaltamos que existe um numero sem precedentes de liminares no setor de saúde, gerando a necessidade de debater a judicialização da saúde, e utilizando dessa premissa, operadoras de saúde, iniciaram um movimento politico no intuito de frear a intervenção do poder judiciário nas questões de saúde, já que os magistrados não estavam aceitando bem as pequenas modificações politicas construídas no país para favorecer os planos de saúde. É o caso do tribunal de justiça de Minas Gerais que assinou um termo de cooperação técnica do setor de saúde em 2016 com a Ibedess (Instituto Brasileiro para Estudo e Desenvolvimento do Setor de Saúde). Instituto fundado por alguns grupos, os quais se destacam Unimed Minas Gerais, FENCOM ( Federação Nacional de Cooperativas Médicas) e Unimed Belo Horizonte. Ou seja, o grupo técnico do TJMG para auxiliar nos processos envolvendo planos de saúde, é composto por uma associação fundada por planos de saúde. Como também a polemica construção do NAT, (Núcleo de apoio técnico e de mediação) para atuar nas ações contra planos de saúde, a grande critica é que o NAT, não possui representantes dos beneficiários, apesar de possuir em sua composição um assessor jurídico da Unimed. É importante frisar que nem todos estão participando desse movimento politico dos planos de saúde, o Presidente da Associação Juízes para a Democracia, André Augusto Salvador Bezerra afirma que a instituição é contrária à atuação do núcleo no formato em que ele foi composto. "Se existem tantas ações judiciais contra os planos, alguma coisa está errada e é isso que deve ser discutido. É inegável o tamanho da influencia dos planos de saúde na política. Em artigo recente publicado pelo O GLOBO, “Doações de planos de saúde nas eleições de 2014 crescem 263% e vão a R$ 55 milhões[5]”“(...) Os professores Mário Scheffer e Lígia Bahia da USP e UFRJ, ambos pesquisadores chamam a atenção para dois aspectos do estudo. Primeiro, o aumento de dinheiro injetado pelos planos em campanhas eleitorais. Segundo, o comparecimento simultâneo de empresas distintas da assistência médica suplementar."A cada nova eleição no Brasil, os planos de saúde aumentam as apostas em candidatos ao Legislativo e Executivo, estendendo-as para políticos das três esferas de governo, de diversos partidos e candidaturas, tanto majoritárias quanto proporcionais.”“Para os professores, os investimentos dos planos de saúde em campanhas eleitorais têm se mostrado produtivo, se considerados, entre outros indicadores, a presença constante de representantes desse setor privado em cargos de direção na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e a aprovação, no Congresso Nacional, de projetos que beneficiam economicamente as empresas”. Patrocinando uma campanha midiática em nível nacional, as operadoras de saúde iniciaram uma perseguição aos cirurgiões, tomando para si a responsabilidade de eliminar os ditos cirurgiões de materiais e próteses importadas. Sem dúvidas, será benéfico a retirada daqueles que almejam vantagem ilícita. Mas esta nunca foi a intenção, com a ajuda da grande mídia, dos políticos apadrinhados, Agencia Nacional de Saúde, inclusive os Conselhos de Classe (CFM e CFO), todo cirurgião que solicitar material de alto custo especifico para algum tratamento, deverá ser freado ou no minimo investigado. A campanha não se limita a mídia apenas, ela envolve até mesmo grande hospitais, lembramos que 85% do faturamento dos hospitais são do plano de saúde. Em um artigo publicado pela Folha de São Paulo, é nítido a tentativa de denegrir a imagem dos procedimentos de cirurgia bucomaxilofacial. A pedido de planos de saúde, o Hospital Albert Einstein criou um programa que oferece segunda opinião sobre o procedimento. Os primeiros resultados impressionam: de 34 casos analisados, 29% tinham indicação cirurgica... http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2015/02/1584294-estudos-medicos-questionam-banalizacao... O então escritor e cirurgião PhD Eber Stevão, respondeu a publicação da Folha de São Paulo, exigindo retratação da jornalista Claudia Collucci, o qual nunca foi respondido. Em seu artigo, Dr. Stevão, impugnou ponto a ponto, explicando de forma técnica cada paradigma levantado pelo jornal. Vejamos um trecho: Sra. Cláudia Collucci, e também aos leitores leigos da internet, acerca do assunto Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) e não apenas como “apneia do sono” erroneamente denominada no seu artigo, essa sequência de sinais e sintomas, cujos pacientes portadores têm um comprometimento médico muito importante, pois aqueles que aqui se enquadram podem desenvolver angina pectoris e têm o risco de morbi-mortalidade muito aumentado, além do fato de que quanto maior a gravidade da SAOS, maior é o risco de menor reserva de fluxo coronária, o que explica que a SAOS está associada com a disfunção da microcirculação coronária e esta informação suporta a íntima relação, através da inflamação vascular, entre SAOS e aterosclerose, segundo o estudo de Wang et al. (2014) (Wang N1, Li SB, Zhao LS, Li HY, Li ZJ, Shi QW, Li YF, Zhi Q Relationship between obstructive sleep apnea and coronary microcirculatory function among patients with cardiac syndrome X. Coron Artery Dis. 2014 Jan;25 (1):35-9) - (...) See more at: http://www.cirurgiaatm.com/difamacao-pública-da-cirurgiaetraumatologia-bucomaxilofacial/#sthash.Vc... Por fim, é necessário salientar que este mercado não trata-se apenas de dinheiro, existe coisas mais importantes envolvidas. W. B. Yeats, escreveu um poema para sua amada, Maud Gonne. Ele estava lamentando o fato de não poder dar a ela tudo o que achava que ela queria. Ele disse: “Eu tenho algo, mas talvez não o que desejas”, e seguiu: “Fossem meus os tecidos bordados dos céus, ornamentados com luz dourada e prateada, os azuis e negros e pálidos tecidos da noite, da luz e da meia-luz, os estenderia sob os teus pés. Mas eu, sendo pobre, tenho apenas os meus sonhos. Eu estendi meus sonhos sob os teus pés, caminha suavemente pois caminhas sobre meus sonhos.” E todo dia, milhares de pacientes espalham sonhos aos seus cirurgiões, de serem curados, de serem tratados. Deveríamos então caminhar com muito cuidado. DAVID CASTRO STACCIARINI é Advogado, especialista em direito médico pela Harvard University e DMI/OPME pelo MIT - Massachusetts Institute of Technology, participou do programa de estudos da Organização das Nações Unidas - Genébra. WHO, WTC, WTO, OHCHR, ITU, UNHCR, IEH e Internacional Commitee of Red Cross, realizou curso de extensão voltado para sistemas de saúde pela Copenhagen University. É também Cofundador da Startup Docway - Maior Plataforma de atendimento médico residencial do País. Como advogado foi Indicado pela Fourth (2013) e Fifth (2014) Edition of Best Lawyers in Brazil - Internacional lawyers. É o primeiro advogado do Brasil a receber autorização do Conselho de Medicina para realizar um estudo sobre Erro Médicos no Paraná. Ganhou certificado de honra por sua participação na tribuna livre da Câmara Municipal de Curitiba e na Assembleia Legislativa do Paraná. Autor Colaborador do JUSBRASIL, escreveu mais de 20 artigos publicados, entre eles "Erro Médico - A História da Medicina Legal: 200 anos de Medicina e Direito", "A Disputa Judicial entre as Farmacêuticas e os Genéricos", e "Erro Médico - A Maior Pesquisa já realizada sobre Processos Indenizatórios nos Estados Unidos". clarecem o motivo da nega...
Alterou o subtítulo do documento Ostracismo do Cirurgião Bucomaxilofacial
há 4 meses
A Historia por trás das negativas dos planos de saúde
Alterou o texto do documento Ostracismo do Cirurgião Bucomaxilofacial
há 4 meses
.... C. Ostracismo do Cirurgião Bcucomaxilofacial - A Historia p... ... negativas dos planos de saúde O ano de 1923 é tido como o ma... ...romulgada naquele ano, criava: "(…) em cada uma das estradas ... ... incorrer em despesas médicas. Estimando o risco geral das d... ...ificados na apólice de seguro. O seguro pode ser administrad... ...os ou por uma empresa privada. Desse modo, não se segura a "... ...as a uma utilização potencial. O fenômeno da medicalização d... ...ngir um melhor padrão de vida. Hoje no Brasil, existem mais ... ...e 45 milhões de beneficiários. A rigor, o processo de trabalh... ...mentos usuais de fragmentação. Pelo contrário, mesmo no caso ... ...lificado por trabalho simples. Vê-se que a destruição criati... ...s de desvalorização do câmbio. Vale mencionar que, como o pr... ...mpo diagnóstico e terapêutico. Em outras palavras, a organiz... ...o modo de agregar tecnologias. Uma das modalidades que está ... ...ógicos, é o tema deste artigo. A cirurgia de Buco maxilofacia... ...sil com o cranio maxilofacial. Conforme ensina a Sociedade Br... ... Cirurgia Cranio maxilofacial: A Cirurgia Craniomaxilofacial,... ...ntologia, não poderiam operar. Inúmeros cirurgiões dentistas ... ...ediados para operar e ensinar. A situação chegou a ser debati... ...luções para antigos problemas. Uma batalha feroz iniciou-se e... ...ão médico de cabeça e pescoço. Talvez o receio de ter o merca... ...em sabe a combinação de ambos. De uma forma ou de outra, o Co... ...buco-maxilo-facial no mercado. Não apenas modernizou o atendi... ...os países ditos desenvolvidos. Apesar da regulamentação, as o... ...ento de médico e não dentista. Vejamos algumas jurisprudências sobre o tema: Plano de saúde - Negativa de c... ... a mudar a sua forma de atuar. Mesmo quando o paciente pagava... ...ento dele não ser credenciado. A ANS por meio do CONSU 8 art. 2 - VI, vetou esta conduta: Art. 2º Para adoção de prática... ... freada pelo poder judiciário. Conforme observamos a jurispru... ...te ainda ocorria esta prática: PLANO DE SAÚDE CIRURGIA BUCO-M... ...ando-se sobre o mesmo assunto: Assim é que, facilmente se per... ... declarou no CONSU 11 de 2007: RESOLVE adotar o seguinte ente... ...blema das operadoras de saúde. As cirurgias eram liberadas, e... ...mesmo tema, pela lei 9.656/98: Art. 10. É instituído o plano ... ...es desconhecidos muitas vezes. Caso o cirurgião rejeite a pro... ...a, sob uma resposta mascarada. As operadoras de saúde informa... ...ue foi exigido pelo cirurgião. Outro possível cenário, cada v... ...urgião encontram-se recusados. E para respaldar a sua negati... ...ara este tipo de procedimento. A Agencia Nacional de Saúde, c... ...nto escolhido para o paciente. CONSU 8 de 1998 Art. 4º As ope... ...e ética médica e odontológico. Apesar de já existir o conceit... ...aliar a necessidade cirúrgica? Esta omissão foi suprida pelo ... ...ja de medicina ou odontologia: CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA - RES. ... ...aliar pessoalmente o paciente. CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA - RES.... ...r (risco de vida do paciente). Não bastando isso, é também ve... ... pedido de outro profissional. Em recente julgado pelo tribun... ...purar a necessidade cirúrgica. INDEFERIMENTO DA INICIAL. Caut... ... possua cobertura no contrato. CIVIL. RITO SUMÁRIO. AÇÃO OBJE... ...ensão citamos apenas o item I: PARECER Nº 2093/2009 CRM-PR PR... ...onduta da exclusão dos mesmos. A Tese foi acolhida pelo então... ... da 25 Vara Cível de Curitiba: (...) Como se verifica a parti... ...al de Justiça do estado do PR: AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO D... ...stionável no poder judiciário. É o caso, da decisão do presid... ...o cirurgião buco maxilofacial. CONSIDERANDO que há desentendi... ...estacar um ponto sobre o tema. A resolução criada pelo Consel... ...iação exclusivamente política. A penúltima resolução normativ... ... 2016, tem a seguinte redação: art. 22 (...) § 1º Para fins d... ...ca. Lei 9.656/98, Art. 10 VII. Destarte, a Resolução Normativ... ...va) hierarquicamente inferior. De qualquer forma, existe um c... ...deral de Odontologia, vejamos: 1) Lei 9.656/98, não estipulou... ...ando ligados ao ato cirúrgico; 2) RN 387/2016, exige do cirur... ...3 fabricantes diferentes (...) 3) Resolução 115/2012 do CFO, ... ...3 fabricantes diferentes (...) No caso concreto o cirurgião a... ...e pela lei ordinária 9.656/98. ENTRE O CONFLITO DA RESOLUÇÃO ... ...O PELA CARTA POLÍTICA DE 1988. Mas mudanças radicais ocorrera... ... da Agencia Nacional de Saúde. Alvo de pedido de afastamento ... ...lho de medicina e odontologia. Vejamos o teor do artigo 7º da RN 424/2017 . Art. 7º No tocante à cobertu... ...cados pela operadora de saúde. A ausência da escolha pelo cir... ...a desempatar o pedido clinico. A operadora de saúde deverá in... ...iscordar das marcas indicadas. Perceba, que a operadora de sa... ...scorda do pedido do cirurgião. Apesar dessas regras, o poder ... ...o plano de saúde essa escolha. Segue julgado do Egrégio Tribu... ...aúde foi alegada e rejeitadas: PRELIMINAR - Ilegitimidade pas... ...u dos materiais dos pacientes. O cirurgião buco-maxilo-facial... ...aria (mercantilismo da saúde). Inclusive tal regra não é vist... ...sistema de saúde bismarckiano. Ressaltamos que existe um nume... ... favorecer os planos de saúde. É o caso do tribunal de justiç... ...icas) e Unimed Belo Horizonte. Ou seja, o grupo técnico do T... ...o fundada por planos de saúde. Como também a polemica constru... ...m assessor jurídico da Unimed. É importante frisar que nem to... ...é isso que deve ser discutido. É inegável o tamanho da influe... ...s planos de saúde na política. Em artigo recente publicado pe... ...teriais e próteses importadas. Sem dúvidas, será benéfico a r... ...eado ou no minimo investigado. A campanha não se limita a míd... ...spitais são do plano de saúde. Em um artigo publicado pela Fo... ... de cirurgia bucomaxilofacial. A pedido de planos de saúde, o... ...radigma levantado pelo jornal. Vejamos um trecho: Sra. Cláudia Collucci, e també... ...s mais importantes envolvidas. W. B. Yeats, escreveu um poema... ...o o que achava que ela queria. Ele disse: “Eu tenho algo, mas... ...caminhar com muito cuidado. DAVID CASTRO STACCIARINI é Adv... ...zatórios nos Estados Unidos".
há 4 meses
...ciado por um imposto salarial, o Chile também criou um sistema... ...odelo de receita fiscal geral.  Embora o sistema de segurança ... ...ce acesso a clínicas privadas. Até 1980, o sistema de saúde d... ...s custos de cuidados privados.  O sistema foi altamente eficaz... ...i entre os melhores da região.  A taxa de mortalidade infantil... ...de diminuiu de 37% para 11,5%. Ainda na década de 1980, como ... ...pico, cobria 26% da população. Empresas de seguros privados ... ...ancialmente ao longo do tempo. O governo militar também desce... ...tuições de cuidados primários. Com o retorno da democracia em... ...pecialmente para os hospitais. A democracia também trouxe um... ...e espera para muitos serviços.  Enquanto isso, os cuidados de saúde privado foiram crescendo e atraindo mais for... ...de tempo integral em clínicas e hospitais privadaos mais caras e hospitais. os.Mas devido os custos de cuidados de saúde terem aumentado mais rapidamente do... ...indo com uma média de 10%) ou devolvidoretornavam ao sistema público. Com o tem... ...cobre apenas 19% da população. O Chile continuou a mostrar me... ...ssivos durante o ano anterior. O efeito negativo da saúde do... ...síveis foram tomando seu rumo. No início de 2000, o president... ...ar o sistema de saúde privado.  O Congresso aprovou a reforma ... ...pós uma grande luta política. CO chamado de Sistema de Garantia ... ... tratamento ou acompanhamento. Além disso, os gastos out-of-pocket gastos  com estes serviços foram limit... ...re os chilenos de menor renda. A Implementação, no entanto, f... ...ido usado para ganho político. Em 2010, o Tribunal de Justiça... ...ão permitindo o seu mecanismo discriminatório de ajuste para dos préêmios de risco por idade e sexo como discriminatório, mas, apesar de não forneçacer qualquer mecanismo alternativo.  A incerteza regulatória result... ...níveis, que dependia, em parte, do ajuste de risco. Além disso,... ...lidade financeira das ISAPREs. Tendo recentemente aderido à O... ...as dos países de alta renda e tpossuem iniciativas para a prevençã... ...reduzir as taxas de obesidade. Embora o Chile é agora um país... ...22 por 100.000 nascidos vivos. Melhor do que a média entre os... ...54% vem de fontes privadas, e pagamentos out-of-pocket pagamentos  respondem por 33% das despesas. De acordo com uma pesquisa do ... ...is prioridades para o governo.  A satisfação com o sistema de ... ...m a Superintendência de Salud.  A satisfação com fornecedores ... ... (26% e 23%, respectivamente). Embora o Chile produza um núme... ...especialidades mais bem pagas.  Além disso, maiores salários d... ... de trabalho menos vantajosas. À semelhança de outros países ... ...venção e de promoção da saúde. Estas alterações epidemiológic... ...nos grandes serviços públicos.  O Chile também está disputando... ...de financiados pelos impostos. Com os tribunais e ambos os se... ...mont recentemente abandonado).  Um relatório da minoria, no en... ...NASA). O debate está em curso. INFARTOMIOCÁRDIO Um homem de 55 anos de idade, ... ...erem visto várias vezes antes.  O médico ordena um ECG, que é ... ...ncia, para o cuidado avançado. Las Higueras Hospital, tenha s... ...ação de 14 milhões de FONASA [-sistema público de pacientes]). Três dias depois, o Sr. Lop... ...o seu seguro de saúde público. Dois dias após a alta, ele é v... ... exclui tamponamento cardíaco. Ele decide entrevistar o paci... ...diretrizes clínicas nacionais. Dois meses mais tarde, o Sr. L... ...lvaram a minha vida", diz ele. GRAVIDEZ E O PARTOUma moça de ... ...iais e duas ultra-sonografias.  Protocolos clínicos indicam qu... ... em uma clínica especializada. Quase todas os partos no Chile... ...s partos envolvem um obstetra. Ms. Perez escolheu para usar o... ...2 dias em um quarto privativo. Quando o bebê tinha 10 dias de... ...pou de sua primeira visita bem- estar da criança com uma enfermeira do ... ...médico para a visita de 1 mês. Bem-criança visitas As visitas de bem estar da criança, atividades educativas, imuni... ...úblicos de cuidados primários.  No entanto, muitas crianças sã... ...hepatite A, e varicela zoster. DAVID CASTRO STACCIARINI é A... ...zatórios nos Estados Unidos".
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres
Fale agora com David
(41) 8714-94...Ver telefone
(41) 9817-56...Ver telefone
(41) 9126-38...Ver telefone
Rua Gonçalves dias 729 cl 201 - Curitiba (PR) - 80240340

David Castro Stacciarini

Rua Gonçalves dias 729 cl 201 - Curitiba (PR) - 80240-340

(41) 8714-94...Ver telefone

(41) 9817-56...Ver telefone

(41) 9126-38...Ver telefone

Entrar em contato